Negativo folha de chipboard com Camila Dannola

Olá Papeleiras e papeleiros,

Vocês não têm ideia do quanto estou feliz por estar aqui hoje mostrando meu trabalho pra vocês!

Deixa eu contar um pouco sobre quem eu sou. Eu sou Camila, psicóloga, mãe da Clara e esposa do Ricardo. Eu trabalho na saúde mental e faço scrap como uma das formas de me expressar e garantir a minha própria saúde mental. Tenho me descoberto como artista de mixed media muito recentemente e ainda ( sempre!) em construção. Faço scrap há mais tempo, comecei há mais de dez anos, mas só agora, na quarentena, me senti construindo um estilo próprio e uma identidade artística. No mixed media e no scrap, meu estilo passa por reaproveitamento e uso criativo de materiais inusitados e por muitas camadas de embelishments, tradicionais ou não.

Eu posto minhas reflexões e produções no Instagram @camila.donnola e tenho um canal no YouTube chamado Mila entre papéis.

Eu gosto de pensar que eu faço um scrap ético, não só porque estou sempre tentando inventar novos usos para os objetos que originalmente iriam para o lixo, mas também porque, sempre que possível, eu tento nomear e reconhecer as pessoas que me influenciam e me inspiram e agradecê-las. Eu vou acertar sempre? Não! Nem eu e nem ninguém, eu compro por impulso como todo mundo, mas, sinceramente, eu tento me corrigir mas não me castigo por isso, não. Faço um compromisso comigo mesma que vou dar um jeito de usar o que comprei de alguma forma. Também tem vezes que eu vejo algo que me inspira numa mídia social e esqueço de salvar. Daí, se faço algo a partir disso (parecido, nunca igual) posso esquecer de fazer referência. Eu entendo que postar nossa arte na rede social traz esse risco, mesmo que sempre tente lembrar das inspirações.

No projeto que trago hoje pra vocês, fui inspirada pela Martha Lapkovska ( Maremi) a usar o negativo de uma folha de chipboard como base de um layout 12x12 polegadas.


1.

Comecei pincelando gesso acrílico no chipboard pra tirar aquela aparência super “crua” dele e em seguida distressei em volta de toda folha com duas cores de Distress oxide ( Chipped Saphire e Victorian Velvet). A paleta de cores desse projeto é baseada na coleção que decidi usar: Blush da Ivana Madi. Uma outra coisa que tenho achado legal é a valorização dos produtos feitos no Brasil. Tem tanta coisa linda surgindo no mercado!!!


2.

Com a base pronta, escolhi o papel que queria usar como complemento e cortei ele em 10 polegadas pela largura da página. Moldei a folha, molhando ela com água e fazendo alguns amassados e rasgados com as mãos e usei umas gotinhas de cola em alguns pontos estratégicos para que eles ficassem no lugar que eu queria.


3.

Em seguida, comecei a pensar na composição. Usei uma partitura rasgada, molhada e amassada, a moldura da coleção e vários recortes, alguns da coleção e outros da coleção Scrap Studio Da KaiserCraft. Todos seguindo a mesma paleta de cores. Eu mudo sempre a composição algumas vezes durante o processo de acordo com o que vou vendo naquele ponto da criação. Ah, também usei o negativo de um recorte de faquinha, influência que trago dos tutoriais da Babi Kind, outra scrappers que sempre admiro muito.


4.

Aí, eu tirei toda a composição de cima da base + papel modelado e fiz dois passos: distressei todos os itens menores usando as duas cores de carimbeira e, na base, usei um estêncil de bolinhas da Mintopia com pasta de modelar para criar uma textura. Aqui, preciso para e dizer que muito do que aprendi sobre mixed media aprendi com minha mestra Luciana Warnowski.  Depois da pasta de modelagem seca, passei as distress oxide num isopor e dilui em água para fazer respingos.


5.

Respingos secos é hora de colar a composição sobre a base e pensar nos volumes. Em alguns pontos, chego a usar 4 camadas de fita banana pro volume ficar como eu imaginei. Aqui também mudo alguns itens de lugar e penso onde vou colocar o título da minha página.


6.

Com tudo colado, ainda antes de montar o título, espalho gotinhas de Nuvo pela página. Por acaso eu tinha nas mesmas cores da minha paleta, mas se não tiver, uso preto, branco ou transparente. E faço mais respingos, dessa vez com spray mist azul perolizado.


7.

Por último, monto o título. Aqui mais uma dica, eu uso sempre tudo o que posso de um alfabeto. No caso das letras em foam que usei na palavra “Young”, transformei um “w” em “n” que tinha acabado. Só dá pra perceber porque eu contei!  A palavra “love” escrevi com o alfabeto de uma das folhas da própria coleção. E, de novo, taquei as distress oxide nas letras.


8.


Bem, espero que vocês tenham conseguido compreender todo o passo a passo.


Segue o vídeo completo para ficar melhor ainda a execução deste layout!!!

Qualquer dúvida, vocês podem perguntar nos comentários. Torço que minha ideia seja útil e vou adorar se vocês me marcarem @camila.donnola caso criem algo inspirado nela.

101 visualizações2 comentários

Fale com a gente

(11) 99177-6627

Institucional

Informações

QUEM SOMOS

COMO COMPRAR

POLÍTICAS DA LOJA

CONTATO

COLEÇÕES

TROCAS E DEVOLUÇÕES

Nos envie um e-mail

​info@vidaadentro.com

Atendimento

Seg a Sex das 9 às 18h

Minha conta

LOGIN OU CADASTRE-SE

MINHA CONTA

MEUS PEDIDOS

Formas de pagamento

  • instagram
  • facebook
  • inn
  • pinterest

RASTREAR PEDIDO

VidaAdentro/São Paulo - SP - Brasil

© 2019 Por Camila Camargo - Vidaadentro 

Personalizado com ♥ por Vê Bernardi | Design Criativo